Plmx Park

Motocross, Velocross, Oficina e Bar.
Aberto de segunda a sábado, das 9h as 18h

Month: setembro 2017

Brasileiro de MX em Morrinhos – GO

Líderes mantêm invecibilidade na MX3 e 50cc. Disputa segue aberta na Nacional 230

 


Visão aérea da pista de Morrinhos


A quarta etapa do Brasileiro de Motocross, promovida em conjunto com a sexta rodada do Campeonato Goiano, começou sob forte calor neste sábado em Morrinhos (GO). Pela competição nacional foram realizadas as corridas das categorias MX3, Nacional 230cc e 50cc, além dos treinos cronometrados de mais sete classes – incluíndo as principais MX1 e MX2 – para a definição dos gates de largada de domingo. 


      


Largada da categoria MX3


Pela MX3, depois de marcar a melhor volta nos treinos cronometrados, Vinícius Queiroz começou bem a corrida largando na frente, mas pouco depois foi ultrapassado pelo líder do campeonato, Willian Guimarães. Na ponta, o piloto da Pro Tork ditou o ritmo e abriu vantagem sobre o pelotão. Jhonatan Batista, um dos destaques da categoria e que até então ocupava o segundo lugar no campeonato, sofreu uma lesão no pé durantes os treinos e não correu na prova.

A disputa pelo segundo lugar passou a ser a principal atração da corrida e esquentou com Fábio Festi pressionando Viní Queiroz até conseguir a ultrapassagem. Mas o paulista não se deu por vencido, a batalha continuou e algumas voltas depois ele deu o troco no sul-mato-grossense retomando a vice-liderança. No entanto, ambos acabaram abrindo espaço aos concorrentes: uma queda fez Vini perder posições, já Festi não conseguiu manter o mesmo ritmo e também despencou na classificação.


Willian Guimarães


Os locais Wolney Ferreira e Claudner Rocha então passaram a brigar pelo segundo lugar. A disputa seguiu até a última volta quando, em uma dividida, Claudner levou a pior e foi ao chão perdendo mais cinco posições até conseguir retornar. Wolney cruzou a bandeirada em segundo, Vini ainda conseguiu o terceiro lugar, Eduardo Lavi foi o quarto e Erivelto Nicoladelli o quinto. 


Pódio MX3


Na frente, Willian Guimarães conquistou a quarta vitória com larga vantagem e ficou ainda mais próximo do troféu de campeão. “Eu mudei minha estratégia nesta prova, mudamos algumas coisas na moto. Fiz uma boa largada, sai atrás do Vini, mas na segunda volta consegui assumir a ponta. O sol estava forte, foi bem puxado. Consegui abrir um pouco, e depois dei uma segurada. Gostei do resultado”, avaliou o invicto líder da temporada.
  


Caio Lopes


A Nacional 230, que não competiu na etapa de Extrema (MG), teve sua terceira etapa da temporada. E Caio Lopes dominou desde a largada, liderando de ponta a ponta. Ismael Rojas partiu e Gabriel Montagner, que chegaram empatados na liderança da classificação, partiram em segundo e terceiro, com Tallys Nathan em quarto e Nicolas Oliveira em quinto.  

Rojas não conseguiu suportar a pressão e foi perdendo posições. A disputa pelo segundo lugar acabou entre Montagner e Nathan com várias trocas de posição. Em um determinado momento o paulista até conseguiu abrir alguma vantagem, mas nos momentos finais o pernambucano voltou a encostar. Os dois terminaram próximos, mas a vantagem foi mesmo de Montagner que assumiu a liderança isolada do campeonato, um ponto na frente do rival. A quarta posição ficou com Nicolas Oliveira e a quinta com José Dutra.  


Pódio Nacional 230


Com duas vitórias na competição, Caio Lopes volta a briga pelo título em quarto na classificação, atrás de Ismael Rojas. “Na primeira etapa eu estava liderando a prova e minha moto quebrou. Na segunda recuperei bem, fiquei em primeiro, e agora de novo. Se não tivesse tido este imprevisto seria tudo perfeito. Sei que estou longe dos primeiros agora, mas no Motocross nada é impossível”, disse o paulista.