Plmx Park

Motocross, Velocross, Oficina e Bar.
Aberto de segunda a sábado, das 9h as 18h

Author: Elevir Paschuini

Tim Gajser vence e abre vantagem após GP da Espanha do Mundial de Motocross 2016gle

Gajser_MXGP_9_ESP_2016

Tim Gajser, da Honda Gariboldi HRC, está dando as cartas no Mundial de Motocross 2016. O esloveno venceu o GP da Espanha, em Talavera de la Reina, a 9ª etapa do campeonato, realizada neste domingo, 29, e chegou a seu 5º triunfo na temporada para abrir 24 pontos de vantagem na liderança sobre o francês Romain Febvre, da Monster Energy Yamaha.

Febvre, que tomou uma queda no sábado e machucou o ombro, foi apenas o 6º colocado neste domingo. E Tony Cairoli, da Red Bull KTM, que vinha em forte recuperação e havia vencido as duas etapas anteriores, acabou o GP espanhol em 8º após quedas nas duas baterias, mesmo tendo feito a volta mais rápida das corridas.

Destaque positivo para o alemão Max Nagl, da Rockstar Energy Husqvarna, que acabou em segundo, e ainda para o francês Gautier Paulin, da Honda HRC, que voltou de lesão nas costas e mostrou muito bom desempenho completando o pódio da MXGP. O belga Clement Desalle, da Monster Energy Kawasaki, também teve seu melhor fim de semana do ano, terminando em 4º lugar.

E a MX2?

Tudo voltou ao normal na MX2. Jeffrey Herlings venceu as duas baterias e faturou seu 8º GP do ano. O francês Benoit Paturel, da Yamaha, ficou em segundo com 4-2 nas baterias, e o letão Pauls Jonass, com 3-3 nas baterias completou o pódio.

Veja os resultados abaixo!

Nos dias 4 e 5 de junho, a 10ª etapa do campeonato acontecerá na pista de Saint Jean D’Angely, na França. Detalhe que a brasileira Mariana Balbi participará deste evento na categoria Feminina. Acompanhe!

Resultados finais – baterias somadas

MXGP
mxgp_espanha2016

MX2
mx2_espanha2016

Classificação do campeonato

MXGP
mxgp_campeonato_espanha2016

MX2
mx2_campeonato_espanha2016

Tony Cairoli vence MXGP na Itália e Dylan Ferrandis quebra sequência de Jeffrey Herlings na MX2

Google+

cairoli_trentino_2016

Correndo em casa e em frente a milhares de fãs enlouquecidos, Tony Cairoli venceu o MXGP na Itália neste domingo, 15. O octacampeão mundial fez 1-2 nas baterias, ficando à frente dos líderes do campeonato – Romain Febvre, que fez 6-1, e Tim Gajser, que terminou as duas corridas em quarto.

Com os resultados, Gajser se manteve em primeiro no campeonato, com Febvre em segundo e Cairoli em terceiro, mas TC222 tirou 11 pontos de diferença e agora está 25 tentos atrás do esloveno e 11 atrás do francês.Tudo indica que esse trio vai brigar pelo título até o fim!

Ferrandis acaba com sonho da “temporada perfeita” de Herlings

O fato mais impressionante do dia na MX2 foi que o francês Dylan Ferrandis ganhou a primeira bateria e quebrou a sequência de vitórias do Jeffrey Herlings. Porém, o piloto da Red Bull KTM ganhou a segunda bateria e ficou com o lugar mais alto do pódio no fim de semana.

Herlings mantém a liderança com folga. Já são 100 pontos de vantagem para o segundo colocado, Jeremy Seewer. Vale lembrar também que Herlings ganhou 15 das 16 baterias disputadas.

A 9ª etapa do Mundial será na  Espanha, no próximo fim de semana, dias 27 e 28 de maio.

Confira os resultados!

Resultados das MXGP na Itália

Geral – soma das baterias
mxgp_trentino_2016_geral

Resultado da MX2 em Trentino

Geral – soma das baterias
mx2_trentino_2016_geral

Programação da abertura do Brasileiro de Motocross 2016, em Limeira

largada_limeira2015

A Confederação Brasileira de Motociclismo divulgou nesta segunda-feira, 2, a programação da etapa de abertura do Brasileiro de Motocross 2016. O evento será em Limeira, São Paulo, no Carlos Alberto Nunes (Cacko), localizado no Horto Florestal, na Via Jurandyr da Paixão de Campos Freire, Km 4 – Bairro Tatu.

O traçado de aproximadamente 1.500 metros será muito semelhante ao do ano passado, quando o local também sediou a abertura da competição. A organização trabalha na recuperação da pista e dos obstáculos.

De acordo com a CBM, haverá praça de alimentação, lojas de materiais esportivos off-road, entre outras atrações. A entrada do evento é 1kg de alimento não perecível. As doações serão revertidas a uma entidade beneficente da cidade.

Estarão em disputa as principais categorias da modalidade: MX1 (motos até 450cc, pilotos de 17 a 55 anos), MX2(motos até 250cc, pilotos de 14 a 23 anos), MX3 (motos até 450cc, pilotos homens com idade a partir de 35 anos e mulheres a partir de 17 anos) e Júnior (motos até 150cc, pilotos homens de 11 a 15 anos e mulheres até 17 anos).

O Brasileiro de Motocross Pró 2016 é organizado pela CBM (Confederação Brasileira de Motociclismo) e tem o patrocínio da Honda, Rinaldi, Borilli,  IMS e Peterlongo. A etapa conta com a realização a Prefeitura Municipal de Limeira.

Programação

SEXTA-FEIRA, 13
14h às 17h30  – Secretaria / Vistoria: Todas as classes

SÁBADO, 14
8h às 10h45 – Secretaria / Vistoria técnica: Todas as classes
10h – Briefing técnico obrigatório

Treinos livres
11h às 11h20 – MX3
11h30 às 11h50 – MXJR
12h às 12h30 – MX1
12h40 às 13h10 – MX2

Manutenção de pista

Treinos cronometrados
13h45 às 14h10 – MX3
14h20 às 14h40 – MXJR
14h50 às 15h20 – MX1
15h30 às 16h – MX2

Manutenção de pista

Prova
16h30 – MX3 (20min + 2 voltas)
17h – Pódio Classe – MX3

DOMINGO, 15

Aquecimento (warmup)
9h25 às 9h50 – MX2
10h às 10h25 – MX1
10h35 às 11h – MXJR

Manutenção de pista

Provas
12h –  MX2 – 1ª Bateria: 30min + 2 voltas
13h –  MX1 – 1ª Bateria: 30min + 2 voltas
14h –  MXJR – 20min + 2 voltas
14h30 – Pódio da classe MXJR

14h40 – cerimonial

15h – MX2 – 2ª Bateria: 30min + 2 voltas
15h40 – Pódio da classe MX2

16h – MX1 – 1ª Bateria: 30min + 2 voltas
16h45 – Pódio da classe MX1

Dungey é penalizado e Jason Anderson vence 11ª etapa do AMA Supercross 2016. Veja os melhores momentos!

jasonanderson_amasx_detroit

A 11ª etapa do AMA Supercross 2016, realizada em Detroit na noite deste sábado, 19, teve um final inusitado. Depois de vencer a corrida após 20 voltas, Ryan Dungey foi penalizado em duas colocações por saltar em uma “bandeira médica”, aquela com uma cruz vermelha. Assim, Jason Anderson, que havia terminado a prova em segundo, ganhou a primeira colocação, e Marvin Musquin, que havia ficado em terceiro, herdou o segundo posto. E Dungey acabou, de fato, em terceiro. Mesmo assim, “The Diesel” manteve a dianteira do campeonato.

Na 250, Malcolm Stewart chegou a sua primeira vitória na temporada e assumiu a liderança do campeonato. Ele ainda contou com uma noite ruim de Jeremy Martin, que terminou apenas em 13º e somou apenas oito pontos.

Outro destaque na 250 foi o desempenho de Martin Castelo, piloto equatoriano treinado por Juan Luis Torres,conhecido mecânico que já trabou no Brasil com Balbi Junior, Jetro Salazar, Machito, e inclusive já escreveu colunas aqui no BRMX. Castelo fez sua estreia no AMA Supercross nesta noite e já conseguiu seu primeiro pontinho com a 20ª colocação no Main Event. Ele se classificou à final na LCQ (repescagem) com a segunda colocação.

E já que estamos citando os latinos, Martin Davalos – que também é natural do Equador – voltou a correr neste sábado após ficar fora da rodada passada, que aconteceu no Canadá e o piloto da Rockstar Energy Husqvarna não participou por suspeita de estar com o visto norte-americano vencido. Voltou e conquistou a quinta colocação da etapa.

Além deles, Anthony Rodrigues, que é venezuelano também correu a etepa. A-Rod terminou em 11º e agora ocupa a 17ª posição no campeonato. Latinada invadindo o AMA SX :)

Resultados da sétima etapa do AMA Supercross 2016, em Arlington, TexasG

AT&TStadium_amasx

Neste sábado, 20, rola a sétima etapa do AMA Supercross 2016. O evento é no espetacular estádio AT&T, em Arlington, Texas. Confira os resultados abaixo!

Melhores momentos

*Em breve. Aguardando liberação das imagens da Fox Sports USA.

Resumão

Ken Roczen voltou a mostrar sua melhor forma nesta noite. O alemão da RCH Suzuki venceu sua classificatória – com ultrapassagem em Dungey – e faturou os 25 pontos máximos do Main Event, segurando Dungey a corrida toda. Mas Ryan Dungey, da Red Bull KTM, é quem segue no topo da tabela, com 23 pontos de vantagem sobre o alemão.

Cooper Webb, da Star Racing Yamaha, voltou ao topo da tabela na 250. Restando duas etapas para o fim, ele tem 11 pontos de vantagem sobre Joey Savatgy, da Monster Energy Pro Circuit Kawasaki, que tomou uma queda forte neste sábado.

A próxima etapa será em Atlanta, Georgia, marcando o início da Costa Leste. Novos pilotos vão alinhar no gate da 250.

Finais (Main Events)

450

roczen_amasx

Ken Roczen fez o holeshot e trouxe Ryan Dungey muito próximo na segunda colocação. O “novo e agressivo” Dungey fez a ultrapassagem antes de completar a primeira volta. Mas Roczen deu o troco na segunda volta, reassumindo a ponta! E a corrida começou quente!

Mais atrás, Bogle, Seely, Anderson e Tomac brigavam pela terceira colocação. Fora isso, Musquin fez uma boa corrida de recuperação após cair na largada, e Canard caiu outra vez.

Faltando cinco voltas para o fim, Dungey voltou a atacar. E a corrida voltou a esquentar. Mas Roczen soube maner a dianteira e ganhou pela segunda vez na noite (ganhou também na classificatória) e no campeonato.

450_arlington_amasx

250

webb_amasx

Joey Savatgy e Christian Craig saíram dividindo a primeira curva. Logo em seguida, Cooper Webb aparecia sedento em sua Yamaha após uma classificatória complicada no início da noite.

Na segunda volta, Savatgy se bateu com Craig e caiu nas costelas. Webb vinha logo atrás e quase atropelou seu adversário direto na briga pelo título. Savatgy levantou e seguiu na prova. Trabalhou duro e finalizou com a décima posição.

A quatro voltas para o fim, Webb ultrapassou Craig e trilhou seu caminho para a quarta vitória neste ano (a décima em sua carreira). O atual campeão também reassumiu a liderança do campeonato.

250_arlington_amasx

Oakland: Resultados e vídeos da quarta etapa do AMA Supercross 2016

dungey_amasupercross

 

A quarta etapa do AMA Supercross 2016 aconteceu em Oaklannd, Califórnia, na noite deste sábado, 30. Confira abaixo os melhores momentos e os resultados da rodada!

>>> Reveja todas as corridas clicando aqui

Ryan Dungey chegou a sua 25a vitória em Main Events na carreira – o oitavo maior vencedor de todos os tempos – e está apenas duas vitórias atrás da lenda Bob Hannah, que foi tricampeão da modalidade. Assim, The Diesel abriu 22 pontos de vantagem no campeonato de 2016 e começou a encaminhar a conquista de seu tricampeonato. Detalhe é que ele jamais ganhou quatro corridas consecutivas. Será que alguém poderá pará-lo nas próximas 13 rodadas?

Outra boa notícia da noite foi a performance de Ken Roczen. O alemão da RCH Suzuki parece estar evoluindo. Conseguiu o segundo lugar de forma consistente, assim como o francês Marvin Musquin mostrou evolução com sua KTM neste sábado e completou o pódio.

Interessante ainda notar que James “Bubba”Stewart estava lá (!) mas outra vez sequer conseguiu terminar a corrida! Andou em quarto boa parte da prova, até que parou na área de mecânicos e não voltou mais para a corrida. :(

Na 250, reviravolta! Cooper Webb – Star Racing Yamaha -, que havia vencido as três primeiras etapas, perdeu a liderança do campeonato para Joey Savatgy, da Monster Energy Pro Circuit Kawasaki, que chegou a sua primeira vitória na carreira profissional mesmo com problemas em seu câmbio de marchas. Webb teve problemas mecânicos a três voltas do fim. Quando liderava a prova, sua YZ 250F simplesmente parou. Agora ele está dois pontos atrás de Savatgy.

A quinta etapa do AMA Supercross 2016 acontece em Phoenix, Arizona, no sábado, 6, de Carnaval. Fique ligado no BRMX para saber todos os detalhes!

Resultados das finais

450
450_oakland_amasx2016

 

250
250_oakland_amasx2016

 

 

Classificação do campeonato após quatro etapas

450
450_campeonato_amasx2016

 

250
250_campeonato_amasx2016

 

Sem estipular prazo, James Stewart afirma que volta somente quando estiver 100%

bubba-james-stewart10
Não tem prazo certo para o retorno do piloto Suzuki. – Crédito: Divulgação.

 

Na noite desta terça feira, 2 de fevereiro, James Stewart publicou em seu Instagram um resumo do que aconteceu em Oakland, confirmando os fatos divulgados no release da equipe Yoshimura Suzuki no qual o chefe de equipe, Mike Webb, informou que JS7 estava com a visão prejudicada e por esse motivo teve seu rendimento afetado e abandonou a prova na nona volta do Main Event.

Stewart desabafou dizendo:

– A pior parte é que você nunca sabe como vai se sentir, até tentar. Por esse motivo decidi tentar correr em Oakland. Não importa o quanto você treinou durante a semana, corrida é totalmente diferente. A decisão foi minha de competir, pelos meus fãs e porque amo competir. Mas depois desse sábado está claro que não estou pronto, me senti como um idiota por tentar mesmo despreparado. Prefiro não alinhar para largar novamente, se tiver que abandonar como fiz. Odeio desistir, e me senti um desistente. Apesar disso, meus verdadeiros fãs sabem que eu continuo tentando e me conhecem verdadeiramente – escreveu Stewart.

Bubba garantiu que só voltará quando estiver 100%.

– Não sei o tempo que precisarei para me recuperar, mas o fato é que só vou voltar quando estiver apto. Vou fazer o que é melhor para mim, e não para o resto. Amo meus fãs e realmente admiro o apoio que me prestam. Todos sabem onde meu coração está e não vejo a hora de voltar a competir e celebrar minhas conquistas com todos os meus seguidores – finalizou.

Quando será que veremos JS7 em ação novamente?
red-bull-rhythm--jamesstewart14

Calendário do Mundial de Motocross 2016

GP da Malásia é cancelado. Espanha é confirmada. Confira o calendário do Mundial de Motocross 2016Google+

MX2HS_MXGP_6_ES_2015_result

A Federação Internacional de Motociclismo juntamente com a Youthstream – empresa organizadora do Mundial de Motocross – anunciaram nesse terça-feira, 15, uma atualização no calendário da temporada 2016.

O Grande Prêmio da Malásia, que aconteceria no dia 13 de março, no Circuito Internacional de Sepang, foi cancelado. A organização ainda não informou o motivo, mas aproveitou o comunicado para anunciar o local da décima etapa, que estava indefinido. A cidade de Talavera de la Reina, na Espanha, recebe o GP nos dias 28 e 29 de maio.

Confira abaixo o calendário de 2016 atualizado, que agora passa a ter 18 e não 19 etapas como anunciado previamente.

Calendário Mundial de Motocross 2016

27 de fevereiro / 1ª etapa / Catar – Losail
6 de março / 2ª etapa / Tailândia – Suphan Buri
27 de março / 4ª etapa / Argentina – Neuquen
3 de abril / 5ª etapa / México – Leon
17 de abril / 6ª etapa / Europa – Valkenswaard (Holanda)
1º de maio / 7ª etapa / Letônia – Kegums
8 de maio / 8ª etapa / Alemanha – Teutschenthal
15 de maio / 9ª etapa / Trentino – Pietramurata (Itália)
29 de maio / 10ª etapa / Espanha – Talavera de la Reina 
5 de junho / 11ª etapa / França – St Jean d’Angély
19 de junho / 12ª etapa / Grã-Bretanha – Matterley Basin
26 de junho / 13ª etapa / Itália – Mantova
24 de julho / 14ª etapa / República Tcheca – Loket
31 de julho / 15ª etapa / Bélgica – Lommel
7 de agosto / 16ª etapa / Suíça – Frauenfeld
28 de agosto / 17ª etapa / Holanda – Assen
3 de setembro / 18ª etapa / Carolina do Norte – Charlotte Motor Speedway (EUA)
11 de setembro / 19ª etapa / Estados Unidos – Glen Helen

Brasileiros Richard Berois, Roque Colaman e Fábio Aleixo são campeões mundiais de motocross para veteranos

Google+

roque_colman_fabioaleixo

Três brasileiros subiram no lugar mais alto do pódio na edição 2015 do Dubya World Vet Motocross Championship, o Mundial de Motocross para veteranos que acontece anualmente em Glen Helen, a famosa pista na Califórnia, Estados Unidos. Richard Berois, Roque Colaman e Fábio Aleixo podem bater no peito e dizer que têm um título mundial.

Berois conquistou o campeonato na categoria 35+ Intermediate, além de um vice-campeonato na 40+ Expert (no sábado) e o terceiro lugar na mesma categoria, no domingo.

Aleixo foi campeão em duas classes 50+ Novice, uma vez no sábado e outra no domingo, e ainda correu a 50+ Novice 2, na qual foi vice-campeão. Aleixo ganhou três das seis baterias que disputou.

Colman venceu a categoria 70+ All, para pilotos com mais de 70 anos. O veterano ganhou três das quatro baterias disputadas, ficando também vice-campeão nas disputas de sábado, na mesma categoria.

Mais dois brasileiros participaram do evento com bons resultados. Everson Silva conquistou dois vice-campeonatos na 40+ Novice Div 2. Luciano Farias terminou em quinto na classe 40+ Novice.

O piloto Richard Berois enviou um relato bem interessante ao BRMX. Confira abaixo, na íntegra:

richardberois_glenhelen

Sonho realizado e conquistado com muito trabalho. Cheguei em Glen Helen com três semanas de antecedência da corrida para me adaptar com o clima e o fuso horário e logo fui atrás de conseguir moto para treinar e competir. Por recomendação do piloto Jean Ramos, fiz contato com Dennis Stapleton para alugar uma motocicleta, fui direto para pista para tratar pessoalmente dos negócios, na qual fui muito bem atendido. Queria alugar uma moto KTM nova mais não foi possível, a única KTM 450 disponível era ano 2013 em perfeito estado, boa, mais percebi que a suspensão era muito mole, aí começamos a trabalhar forte até achar um acerto que me sentisse confortável. Mudamos a suspensão e a relação e começamos a treinar.

No dia 31 de outubro, participei da primeira corrida que aconteceu na pista de Glen Helen onde ia rolar o mundial – Octobercross. O evento foi só no sábado e a maioria dos pilotos que iriam participar do mundial estavam presentes. Foi importante minha participação para conhecer meus adversários diretos, um era sul-africano e dois americanos que me deram muito trabalho. Disputei do começo ao final da corrida e terminei em segundo colocado. Essa experiência foi boa para me preparar melhor e conhecer o sistema da competição.

No mundial me inscrevi nas categorias 35+ e 40+. Fiz quatro baterias no sábado e quatro no domingo. A primeira corrida foi da 40+, na qual terminei em terceiro colocado e em seguida já tive que alinhar novamente para a largada da 35+, que fiquei em primeiro colocado quando faltavam duas curvas para o final. Com esses resultados, fiquei mais focado na 35+ e tudo deu certo. Resultado – CAMPEÃO MUNDIAL, e na 40+ fiquei vice-campeão.

Lindo! Oito largadas. Oito largadas na ponta, mas os caras eram loucos, me passavam nas grandes descidas já na primeira volta, eu não arriscava porque a cada largada a pista já era outra, por conta dos grandes números de motos tentava administrar e atacava com segurança no decorrer da corrida.

Que pista. Motocross de verdade.

Gostaria de dedicar à minha parceira de longa data Ana Cristina e à minha família que estava na torcida por mim, e agradecer aos patrocinadores: Luciano Lâminas, Sudati, Rede Green, Mais Engenharia, Mormaii Knee Brace, Durag, ASW, Moto Shop, 5inco, Supermercado Chico e Novo Estilo de Vida por acreditarem no meu trabalho.

Roman Jelen na MX3 fatura a Copa Brasil de Motocross 2015

Esloveno fica com o troféu na categoria

Roman Jelen recém desembarcou em terras tupiniquins e já faturou o título da Copa Brasil de Motocross 2015. Neste domingo, 18, o piloto da IMS Racing ganhou a corrida realizada em São José, Santa Catarina, e ficou com o troféu da categoria MX3, para atletas com 35 anos ou mais, na primeira edição da competição.

O estrangeiro assumiu a liderança da prova nas primeiras voltas e abriu vantagem para vencer dando espetáculo para as 15 mil pessoas que prestigiaram o evento. A briga pela segunda colocação ficou entre o gaúcho Douglas Parise, o catarinense Milton Becker e o paranaense Paulo Stédile, que voltou a competir motocross em uma prova de nível nacional depois de 11 anos.

– Gosto muito do Brasil, sou casado com uma brasileira, e estou muito feliz por estar aqui e ter a oportunidade de competir. A pista estava bastante técnica, com muitas canaletas e buracos, e isso tornou as coisas um pouco mais fáceis para mim, porque estou acostumado com pistas assim. No começo todos estavam andando muito forte, e eu não estava tão solto, acabei caindo, mas levantei rápido. Depois ainda bati meu dedo e corri com muita dor. Estou feliz por vencer e me divertir, por conhecer novas pessoas e trazer algum conhecimento aos pilotos mais novos. Gostaria de agradecer ao Wellington Valadares (chefe da equipe IMS Racing) e ao Mike (amigo e mecânico) e todos os meus patrocinadores – disse Jelen.

Resultados

copabrasil_mauhaas-5

Resultado da etapa
saojose_prova_mx3d